Sobre a FLIT 2012...

Olá pessoal, já faz um tempo que não ando por aqui, o que significa que quase ninguém tem andado por aqui também. Uma coisa interessante que tenho observado: não é que blogar tenha perdido a graça, mas boa parte dos blogs que leio deram uma parada ultimamente. É claro que as razões devem ser diversas, mas tenho muitas saudades de todo esse pessoal sumido.

Há alguns domingos atrás (15/07) chegou ao fim a FLIT - Feira Literária Internacional do Tocantins. Durante alguns dias pude participar de diversas palestras e oficinas disponibilizadas no evento e todas elas foram bastante proveitosas e interessantes. É de parabenizar uma iniciativa assim tão bacana por parte do governo, pois a sociedade brasileira é muito carente de cultura; e na Região Norte esse quadro é ainda mais agravante. A minha reclamação (a respeito da feira) é apenas uma: embora seja um grande passo trazer esse ambiente para o grande público, oferecer oficinas e apresentações culturais gratuitas, a venda dos livros não vai tão bem assim.

Caminhando pelo salão do livro, é possível encontrar várias livrarias, no entanto, no geral, as pessoas que comparecem com o intuito de comprar alguma coisa, saem de lá com as sacolas contendo principalmente aquelas grandes revistas de colorir para a criançada. Livros mesmo, o que é bom, são poucos os consumidores, e se consomem, é em menor quantidade em função dos altos preços.

Está claro que o mercado literário tem que ter os seus lucros, mas se quisermos mesmo incentivar o cidadão a consumir esse tipo de produto, é preciso repensar a situação. Cada um dos livros do George R. R. Martin na FLIT estavam custado aproximadamente de R$ 45,00 a R$ 50,00 CADA, sendo que com uma boa oferta das lojas Submarino é possível comprar os três primeiros volumes por pouco mais de R$ 60,00! Então a matemática é simples: por que devo eu comprar meus livros aqui se pedir de longe sai mais em conta?  Afinal, quanto mais baratos forem, mais poderei consumir, correto? 

Provavelmente, para quem lê o que escrevo e não vive no Tocantins, isso soe um pouco bobo e bastante óbvio. No entanto, cada vez que um indivíduo deixa  de comprar no município ou estado, é menos dinheiro circulando na praça, o que é ruim para economia local. E por quê com as livrarias é pior? Porque quase não existem livrarias por aqui!!Na cidade onde vivo, como exemplo, só existe UMA livraria e eu sinceramente não sei como eles sobrevivem!! 

Recentemente, uma escritora brasileira fez um protesto (meio estúpido para o meu gosto) relacionado à pirataria de livros no Peru. Aqui no Brasil, acho que isso (a reprodução ilegal dos livros) ainda não é tão comum com livros impressos, mas pela internet é possível ter acesso a um amplo acervo. Eu acredito que em nosso país a "pirataria literária" só não é pior pelo fato de o hábito da leitura ser um privilégio de poucos. Então, aí está mais um motivo para tornar popular o consumo desse tipo de produto.

E por ter iniciado esse post falando da FLIT 2012, eu não poderia deixar de falar do lançamento do qual pude participar, do livro "O inverno das fadas", da super simpática Carolina Munhoz! Acho que nunca deixei muito evidente neste blog a minha paixão por literatura fantástica e mitologias no geral. Isso sempre me fascinou e até hoje eu não entendo por que simplesmente não consigo ler um livrinho do Rousseau de cento e poucas páginas, mas toda a coleção de Tolkien, J.K. Rowling, Martin, Adams, Cabot, Keys, Lewis e Austen não ser martírio para mim apenar das centenas e mais centenas de páginas.

Devo dizer que estava ansiosa, porque além de o livro ter despertado uma grande curiosidade e causado uma ótima impressão, este acabara de ser lançado e não estava disponível em nenhuma das livrarias da feira. Então, imagine minha surpresa ao perceber que a palestra "Dos contos de fada a Harry Potter", que me inscrevi simplesmente por inscrever, pensando: "provavelmente o palestrante não irá falar nada que seja novidade para mim sobre este tema",  seria apresentada pela escritora do meu novo objeto de cobiça, o  já mencionado livro "O inverno das fadas"!

Sobre este livro ainda não tenho muito a dizer, pois ainda estou me deleitando com o quinto volume das Crônicas  de Gelo e Fogo, o também a pouco tempo lançado: "A dança dos Dragões". Mas certamente o próximo será o da Carolina. O que posso dizer é que fiquei encantada, com a autora, com a palestra e com a mensagem que ficou de tudo isso: a de que os sonhos não são impossíveis, mas que precisam sim de muito esforço investido e muita determinação, principalmente para acreditar no próprio poder, poder este, capaz de mudar o rumo da nossa própria história.  


Um comentário:

  1. Viii... eu adoro demais feiras de livros e fico feliz que minha pequena filha tambem ame ler!

    Please... eu nao vejo suas novidades porque queria me inscrever para receber atualizações.
    Coloca no seu blog a opção de inscrição por email... e me comunica! Assim nao ficarei mais longe de voce.

    BEIJOS

    ResponderExcluir