Nunca soube se chapinha prestava...

Hoje me apoderei da expressão característica de um blog que A-D-O-R-O, o Nunca Soube se Prestava. Quem nunca passou por lá não perca essa oportunidade, é um blog realmente bacana (e Presta). Mas o que houve é que não pude pensar em expressão melhor pra definir o raciocínio que vem a seguir.

Eu sei. Eu sei que no resto do Brasil estamos no inverno e tudo mais, muita chuva, pessoas desabrigadas, frio, frio, talvez um pouco de neve em São Joaquim, mas aqui, no Norte do Brasil, é verão, siim!! Nesta época aqui no meu estado (TO), as pessoas costumam migrar para as praias – de água doce, é claro – e um fator que facilita bastante tudo isso é que as férias escolares acontecem no mês de julho. Eu não sei dizer a respeito do restante do país, mas tenho conhecimento que em algumas regiões nesta época existe apenas um recesso, e não férias totais como aqui.

Pois bem, mas vamos ao assunto. Quando eu era criança, poderia muito bem ser carinhosamente apelidada de “pata” porque era daquelas meninas que nos acampamentos beira rio era a primeira a entrar n’água e uma das últimas a sair. Pouco importava se às 7:30 ou 8:00 da manhã a água estivesse “congelante”, valia mesmo era poder ficar ali de molho o maior tempo possível. Nesse período ainda não éramos escravas da beleza e não havia aquela aflição para se ter cabelos lisos, brilhosos e esvoaçantes sempre. A situação era precária, ainda mais para pessoas que, como eu foram abençoadas com os cabelos difíceis - para não dizer crespos!

Este final de semana dei um pulinho na praia, coisa que já não fazia há algum tempo – anos, pra ser mais exata. E com a chegada da maturidade, a idéia de ficar o dia todo no dentro da água fazendo curso pra camarão não parece mais uma idéia tão agradável como antes, né? E como eu disse, já fazia algum tempo, então fui na onda das Primas mais atualizadas. Depois de quase morrer de remorso ao gastar mais de R$70,00 numa saída de banho lá fui eu para a simpática praia do Rio Sono. Chegando lá, eis que vem a preocupação: E o meu cabelo??

Neste momento, acho que visualizei uma das novas aflições da mulher brasileira, sim, aquela brasileira que não tem o corpo das propagandas de cerveja, nem os cabelos da propaganda de shampoo: A dúvida começa a tomar de conta, de repente você se percebe pensando no trabalho que deu pra passar a chapinha e no quanto foi caro o seu biquíni, sua saída de banho e toda a viagem para estar ali. Então vem a dúvida cruel: entrar ou não entrar no rio. Estrear o biquíni novo que só Deus sabe quando você usará novamente e mandar os cabelos lisos e esvoaçantes literalmente por água abaixo ou abrir mão de toda a “coisa” da praia pra simplesmente manter a “pose” ou o “charme” e sair bem nas fotos que irão pro Orkut?

Para os que preferem o meio termo, você pode como eu fiz, tomar banho sem mergulhar -cabelos devidamente presos - e assim também acabar com todo o barato que estar numa praia te proporciona! =D Não é uma coisa ingrata? Caramba, manter pelo menos os cabelos legais não é barato e exige sacrifícios não apenas financeiros. Então fiquei pensando até que ponto ainda chegaremos pra ficar bem na foto. Será que podemos culpar a mídia por mostrar nas propagandas mulheres com cabelos que todas pediram a Deus ou a Sta. ou Sra. Erica Feldman que de acordo com a Wikipédia no século XIX já pensava em amansar as madeixas com coisas quentes? Ou será mesmo que devemos é largar de ser trouxas e ficar contentes com o que temos e com quem somos??? O que sei é que este problema começou com uma chapinha... A questão é: onde iremos parar assim?

8 comentários:

  1. Viii, é complicado de desprender desses "valores" implantados em nossas mentes desde sempre. Eu não ligo muito pra corpo, cabelo, maquiagem e cia ltda. Mas, as vezes, quando vejo aquele tipinho modelete passando do meu lado, logo penso: "to gorda, to isso, to aquilo!". Mas aí me chamo de volta à razão e deixo pra lá.
    Acho que isso é um defeito de fabricação das mulheres, rs. Nunca estaremos satisfeitas com nossos cabelos e corpo... é karma!

    Ah, mudei a url do meu blog: http://notas-descabidas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkk Viiiiiiiiiiiiiii..... eu me vi ali nos seus relatos, seja na infancia descabelada e de molho o dia inteiro, seja na frescura de ser adulta! Amei!

    ResponderExcluir
  3. diante de dúvida tão lapidar, eu te condeno a ser lapidada em praça pública.

    eu gosto de cabelo crespo, principalmente os do triângulo de Vênus.

    chapinha é só pra movimentar o comércio, pra cabeleireira ganhar dinheiro. quando uma mulher faz chapinha, qualquer homem vê que aquilo ali mais poarece vassoura de piaçava. é ridículo.

    ResponderExcluir
  4. Hahahaha, muito boa a sua reflexão, é engraçada, é verdade, mas é bem real. A gente não consegue viver espontaneamente, mandando tudo pras cucuias e simplesmente sorrir pras fotos que vão pro Orkut ou pra onde quer que seja, de maneira alegre, solta, descontraída...
    Somos presos a estilo, jeito, padrão, que saco isso. E pior é que a gente não consegue se libertar...
    Adorei a postagem, Vi. Beijos pra ti!

    ResponderExcluir
  5. Ainda bem que estou ficando careca... Logo não vou me preocupar com cabelo... rs.

    E olha... Só esse mês já acampei por dois finais de semana em ilhas do Araguaia. Agosto estou voltando lá novamente.

    Ótima postagem, adorei! Abraços e até mais.

    ResponderExcluir
  6. Vi...
    Quando eu era guri também entrava na água às 9 e só sai a para almoçar ao meio dia. De tarde entrava logo que poda para não dar "congestão ( copmo minha mãe dizia"... rsrsr ) e era sempre o último a sair. meu tio dizia que eu era quase um capinxo na água... rsrsrsr
    Agora essa coisa que você disse sobre entrar e ficar de molho sem molhar os cabelos por causa das fotos do orkut eu tenho uma frase tua para definir... "larga de ser trouxa mulher e fica contente com o que tens e com quem tu és." É só ler o que colocas aqui que dá para ver que com ou sem chapinha és uma pessoa do tipo que vale a pena...
    Espero ter escrito um comentário bem-humorado e, acima de tudo prático, bom final de semana!

    ResponderExcluir
  7. a gente tende mesmo a "se escravizar" um pouco em prol de ficar bonita! acho q é normal ne?! tudo é questão de prioridade... a gente tem q abrir mão de tomar um banho de mar desvairado se quer manter o cabelo impecavel.

    no meu caso... juro que fico com o banho de mar desvairado, e dpois coloco um chapeu de aba larga pra enganar q sou bonita nas fotos de verão! hehehe

    bjo e suuuuuuper obrigada pela indicação!!!
    =)

    ResponderExcluir