Decidi que vou Casar!

Acho que todos que me conhecem bem e os amigos aqui do blog  que acompanham as abobrinhas que escrevo ou escutam as baboseiras que eu falo, sabem que estou há tempos, passando por um período de transição ou coisa parecida.

Nesse post aqui, vocês viram um pouquinho da minha crise de idade, rs. E aqui, um pouco dos questionamentos que tenho feito ou do quanto sou grata por cada experiência que Deus coloca no meu caminho.

O fato é que de um tempo pra cá tenho tentado muito, mas muito mesmo, entender o sentido das coisas. É um pensamento ambicioso, eu sei, mas não me entendam mal. Acho que evoluímos muito interna e humanamente quando nos dispomos a olhar um pouco ao nosso redor; quando tentamos não supervalorizar os nossos probleminhas de cada dia e tals. Para isso então, cada situação que me acontece eu tento fazer um tipo de verificação, buscando sentidos em entrelinhas para que nada passe desapercebido.

Fazendo essas 'verificações', percebi que é necessário definir prioridades na vida. Acho que já dividi com todos aqui os meus desejos profissionais, minhas vitórias e frustrações. Desde que saí da faculdade eu tenho tentado conseguir essas coisas (especialização, mestrado, doutorado...) mas, como eu evidenciei no post sobre minha crise de idade, tenho andado bem lerda quanto aos estudos e tudo o mais. E não sei se é porque ando com meu instinto materno aflorado ultimamente, mas cheguei à conclusão que entre outras coisas, eu também quero casar!!!

Eu vejo, nesse meio acadêmico uma série de profissionais inteligentíssimos, competentíssimos e tals, mas que para chegar nesse grau de titulação tiveram que abrir mão de tantas coisinhas comuns à maioria das pessoas e isso é tão triste. Eu não quero ser uma tia velha casada apenas com títulos! Credo! :s

Não estou condenando quem é assim, vejam bem. É como eu disse no começo: tudo é questão de se definir prioridades. E ser uma tia velha casada com títulos não é a minha. Descobri isso há aproximadamente umas quatro semanas e fiquei tão feliz com essa descoberta! É muito mais fácil ser objetivo quando sabemos o que estamos buscando. (Óbvio, né? Mas pasmem, eu dei muitas voltas para chegar à essa conclusão, haha.)

Quando eu estava ministrando um curso em uma cidadezinha entre outubro e novembro de 2013, um dia conversando com um aluno com um certo potencial, perguntei a ele o que ele esperava, ansiava ou lutava nessa vida, algo nesse sentido. Eu perguntei isso porque eu passo tanto tempo pensando nisso, tipo: até onde sabemos, só possuímos essa vida, essa oportunidade de ver, conhecer, saber e experimentar coisas e situações. Eu tenho minha listinha de coisas que, ao chegar no final da minha vida, gostaria muito de olhar para trás e me sentir realizada e com a sensação de dever cumprido. Claro que isso me torna uma pessoa meio  totalmente sistemática, etc (mas já estou acostumada). Mas o que me deixa realmente intrigada, é que muita gente não pensa a esse respeito.

Você já parou pra pensar nisso? A vida é algo único e todos estamos aqui por alguma razão... Então imagine a pessoa apenas passar por aqui de maneira vazia? É ou não é de cortar o coração? Sei que esse é um pensamento superficial, sei que todas as pessoas possuem o seu valor. Muitas vezes nos sentimos insignificantes nesse grande caos de existência e SOMOS mesmo (insignificantes). No entanto,  mesmo em nossa pequenez existe um sentido, somos sim capazes de gerar mudanças - de pequeno, médio e grande porte -, e talvez  - isso vai soar utópico - se mais pessoas tivessem consciência disso, o mundo não estaria tão carregado de desamor, barbáries e egoísmo.

Alguma sábia pessoa já disse por aí que não se faz omelete sem quebrar os ovos... Então que quebremos todos eles e façamos ovos, bolos e biscoitos. Não dá pra chegar a algum lugar sem ter uma vaga ideia de para onde ir. Encerro esse post com algumas citações que encontrei na internet, visto não encontrei nenhuma que se enquadrasse nos livros que andei lendo. Beijos, beijos e um feriado de carnaval legalzinho para todo mundo. 







**********

"O objetivo da vida é o autodesenvolvimento; é perceber, com perfeição, nossa natureza... é para isto que estamos aqui, cada um de nós. Mas, hoje em dia, as pessoas têm medo de si próprias. Esqueceram da mais elevada das obrigações, a obrigação que devemos a nós mesmos. Mas, é claro, são caridosas. Alimentam os famintos, vestem os mendigos. Suas próprias almas, entretanto, sentem fome, estão nuas." - Oscar Wilde.

"Existem dois objetivos na vida: o primeiro, o de obter o que desejamos; o segundo, o de desfrutá-lo. Apenas os homens mais sábios realizam o segundo." - L. Smith

27/02/2014

8 comentários:

Postar um comentário