Se eu tivesse personalidade....

...hoje indo para o trabalho eu teria aberto a sombrinha e me escondido embaixo dela como eu queria fazer.
Aqui onde eu moro é muito quente, e o sol, machuca de verdade a nossa pele. Mas hoje o dia estava nublado -  não chovendo - e ainda assim, estava quente, abafado, e a aragem estava me queimando. Eu queria demais abrir a sombrinha, mas a idéia das outras pessoas pensando no quão maluca eu era por fazer isso me aterrorizou, e eu vim cozinhando em banho maria até aqui.

Bem, o que a minha falta de personalidade (aqui no sentido de deixar de ser eu mesma por conta do que os outros irão pensar a esse respeito) tem  a ver com este blog?, Nada, eu acho, mas esse acontecimento me fez refletir sobre a grande quantidade de vezes que abrimos mão do que acreditamos ou de ser quem somos apenas por conveniência.

Esse é um dos preços que temos de pagar por fazer parte de uma sociedade que dita as maneiras como se portar, se vestir, conversar, enfim. É chato isso, nos sentirmos podados em relação à qualquer coisa. Pensar: "Eu queria fazer", ou "Eu teria condições de fazer", no entanto, por conta de valores impostos por outros ou pela maioria, nos vemos obrigados a abdicar uma série de coisas. Eu costumo dizer aos meus pais que se eu fosse homem, eu seria um mochileiro porque esse é um grande sonho meu. Talvez alguém poderia me perguntar: "E ser mulher é um fator relevante nessa decisão de não se tornar uma mochileira?" ^^ Pois eu digo que sim, ao menos no meu caso isso se aplica, por fatores sociais e biológicos.

Sabe, eu admiro muito aqueles que conseguem quebrar as regras, pois é graças a essas pessoas que o mundo têm mudado, tabus têm sido rompidos, ideias arcaicas têm sido deixadas de lado e algumas coisas têm mudado para melhor. Porém, o preço dessas atitudes 'rebeldes' às vezes é alto demais e nem todos estão dispostos a pagar por isso. É até engraçado eu filosofando daqui pensando no Martin Luther King e no Mahatma Gandhi que foram assassinados por defender aquilo que acreditavam e eu não conseguir abrir um guarda-chuva num dia nublado!!

Mas fica o pensamento... Não que tenhamos o dever de mudar o mundo ou coisa assim, mas que com certeza devemos buscar a paz interior, e pensar/pesar muito bem as situações que aparecem em nossa frente. Você aí do outro lado, já deixou de abrir a sombrinha alguma vez só porque não estava chovendo? Como você se sentiu depois disso? E hoje, você abriria a sombrinha num dia nublado?

E para encerrar o mês de janeiro, presumo, um link de uma imagem bem legal que eu descaradamente copiei do site "Netodays - REFLEXÕES", que mostra várias pessoas que "mudaram o mundo". :)





19 comentários:

  1. Certamente, eu não abriria a sombrinha pra me proteger do calor, assim como você e a maioria das pessoas. Sabe o que é isso, Vi? Hipocrisia! Somos hipócritas, dizemos e sabemos de todas as coisas e fazemos até discurso bonito sobre ser autêntico e tal, só que na hora do "vamos ver", a gente corre, pra não chamar a atenção e não ser apontado como diferente.
    Adorei o texto e a imagem. Sensacionais!!!
    Você está cada dia melhor! Adoro te ler!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Obrigada por trazer à tona esse ponto de vista, Luciana. De fato hipocrisia se encaixa direitinho e eu realmente não tinha atentado para esse lado, apesar de ter me sentido assim ao terminar de escrever... :)
    Obrigada por estar sempre por aqui marcando presença com seus valorosos comentários!

    ResponderExcluir
  3. Bom... Esse texto é fantástico, porque mostra o quanto na prática somos diferente daquilo que pregamos em pura retórica! Não basta ser apenas autocrítico ou perspicaz...É sempre mais longe a "autenticidade". Isso me lembra a música "Atitude" dos Seminovos... depois dá uma olhadinha, rs... Te amo, amiga! Desejo MUITAS felicidades!!!

    ResponderExcluir
  4. " a grande quantidade de vezes que abrimos mão do que acreditamos ou de ser quem somos apenas por conveniência."

    Eu escrevi sobre umas das situações lá no blog...

    Nada melhor do que sermos nós mesmas 24h por dia. Mas viver em sociedade, às vezes, torna isso extremamente difícil.

    Beijos meus.

    =)

    ResponderExcluir
  5. É verdade... a sociedade nos impõe várias coisas. Mas porque permitimos. Poderiamos simplesmente não nos render.

    Não há porquê fazer ou deixar de fazer algo com base no que os outros querem (desde que não seja algo que vá prejudicar alguém). Mas não é assim que as coisas são.

    Acho que o principal fator é tentar evitar o surgimento de ainda mais conflitos do que já temos. A gente pensa... "pô, já tenho tanta coisa pra resolver, se eu fizer isso virão falar e reclamar e comentar..." Então, para não criar atritos, nos privamos.

    Pura e simples preguiça! :)

    bjo

    ResponderExcluir
  6. a gente tem de seguir os hábitos do nosso tempo e cultura, senão a sociedade nos exclui; é uma questão de sobrevivência. nada há de errado nisso.

    ResponderExcluir
  7. Ser original, seguir suas próprias vontades, ter desejos únicos é um tanto difícil, melhor é ser mais um... Né?

    Ter personalidade exige coragem, mas vale a pena.

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Oi Viii - Obrigada pelos elogios! É que nós escrevemos com muito amor ... e no meu caso com um pouco de insanidade tbm (rsrsrsrs). O seu blog é o máximo, muito bem escrito!!!

    Beijos!

    Sah

    ResponderExcluir
  9. Esse post realmente foi profundo. Acho q se parece comigo. As vezes nós deixamos de viver por nos importarnos com o que os outros pensam. Acho q a cada dia ganho mais forças. Bjãoo.

    ResponderExcluir
  10. É isso aí, meu amigo, roubando as palavras do Dr. do Absurdo "Ter personalidade exige coragem, mas vale a pena"... e isso se encaixa perfeitamente à vc. Força!, vc sabe que pode sempre contar comigo.

    ResponderExcluir
  11. Boa noite.
    As regras foram criadas para que se tenha um padrão de comportamento. Estou sempre quebrando esse padrão, detesto ter que me enfiar numa forma pronta.
    Passei para dar uma espiadinha nas novidades e desejar um bom final de semana.
    Beijo grande.
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER...

    ResponderExcluir
  12. Oi Vi,

    Você está sendo convidada para participar do post coletivo "As 10 Menos (para homens)". Você só precisa responder à pergunta: "O QUE VOCÊ NÃO GOSTA NA CAMA". Selecionei 10 mulheres para responderem a essa pergunta e todas as respostas farão parte de um post que será publicado em breve.
    Peço que enviem suas respostas para o e-mail: afroditelmp@gmail.com. Asim que todas tiverem respondido, farei o post.O objetivo deste é para mostrar o outro lado da moeda, ou seja, para contrapor o polêmico post "As 10 Menos" feito por um homem, no Blog Afrodite.
    Conto com a sua colaboração!
    Beijos
    Lu
    Afrodite para maiores

    ResponderExcluir
  13. Os grandes feitos são conseguidos não pela força, mas pela perseverança. Só precisamos de ter força para começar as nossas tarefas, perseverança para não parar no meio, inteligência para terminar e humildade para ver que ficou muito bom e não nos gabarmos.
    Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado. Acredita em ti própria, pois és só tu que te podes alto julgar. Ousa, arrisca e nunca te arrependas. Não desistas jamais e aprende a valorizar quem te ama, esses sim merecem o teu respeito. Quanto ao resto, bom, ninguém nunca precisou de restos para ser feliz. As flores mais bonitas não são aquelas que estão no teu caminho, mas sim aquelas que nasceram depois da tua passagem.
    Desejo-te um fim-de-semana repleto de alegrias.
    JC

    ResponderExcluir
  14. Pela primeira vez eu por aqui. Para retribuir a visita que fez em meu blog e agradecer o comentário. Não sei como chegou até os meus poemas. Mas na internet tudo é mesmo possível. As redes se cruzam e de repente conhecemos os conhecidos dos nossos conhecidos.
    Ao ler o que você disse eu me identifiquei de certa forma. Nunca tive esse dilema de colocar um chapéu, ou abrir um guarda-chuva para me proteger do sol. Mas muitas vezes fiz e deixei de fazer coisas pensando no que um ou outro iria dizer ou pensar. Pura covardia. Pura falta de muita coisa!
    Parabéns pelo texto. Muito bom. Me fez voltar no tempo e pensar em quantas coisas importantes eu poderia ter feito se não fosse tão convencional.

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde.
    Respondendo ao seu comentário, recebo lendas de todos os meus antigos alunos. Gosto de trabalhar com os populares porque não precisa ficar queimando a pestana atrás da autoria. Eu leio tanta coisa mal escrita na internet que é de aterrorizar. Chego a conclusão que é por isso que as pessoas não se interessam por ler, como entender algo tão mal escrito, fruto de copia e cola ?
    Procuro dar uma outra roupagem as lendas, algumas muitas são da minha infância, contadas pela minha avó materna. Adorava ouvir. E aos poucos, conforme vou lembrando, procuro reescrevê-las.
    A história de hoje fala sobre o BERIMBAU.
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja Bom domingo para você.
    Beijo grande.

    ResponderExcluir
  16. Excelente texto, parabéns. Estarei sempre por aqui espiando as novidades.

    ResponderExcluir
  17. Vi, li o seu e-mail. Te respondo por lá. Beijos!

    ResponderExcluir